VG Consultoria Online

Sua empresa corre riscos! O que fazer?

Sua empresa corre riscos! O que fazer?
5 (100%) 7 votos

É possível se precaver e anteceder situações que poderão representar um perigo para o seu negócio

 

gestão de riscos

 

Ter uma empresa é sinônimo de assumir riscos, mas a grande questão é que muitos empresários desconhecem a quais tipos estão sujeitos e nem fazem ideia de como mensurá-los. Os riscos consistem em incertezas a respeito dos objetivos da organização, aos quais podem se apresentar sob diferentes aspectos, como alvos financeiros, de saúde e segurança e ambientais. Ou seja, o risco consiste na incerteza a respeito dos alvos ou finalidades da organização.

Já a incerteza é o estado, mesmo que parcial, da ausência das informações referentes a um evento, sua compreensão, conhecimento, consequência ou probabilidade. Os objetivos podem ser utilizados em distintos níveis como estratégicos de toda a organização, ou do projeto, produto ou processo. Existem os riscos para a empresa que representam qualquer forma de perigo ao negócio, e os riscos de saúde e segurança do trabalho que estão relacionados a probabilidade e severidade destas duas áreas.

Os riscos podem estar relacionados aos eventos potenciais e às consequências ou a combinação deles.  Ou seja, é pertinente às ações de uma empresa e os efeitos dessa ação ou a correlação de ambas. Nesse sentido, os riscos podem se apresentar em diferentes níveis e atividades de uma organização.

Assista o vídeo abaixo onde a Consultoria Verde Ghaia explica o que é gestào de riscos:

 

O que significa gestão de riscos?

 

Após a compreensão do que significa o termo “riscos” chega-se à conclusão que eles podem ocorrer sob quaisquer esferas e âmbitos de um empreendimento. Para dirigir e controlar a empresa no que se diz respeito a estas questões é que existe a gestão dos riscos. Ela trata da adoção de ações e políticas que corroboram para o equilíbrio entre riscos e custos. Portanto, a gestão de riscos consiste em processos de planejamento para evitar gastos excessivos em ações que envolvem o incerto.

A gestão de riscos é bastante significativa em momentos onde a empresa fará decisões relacionadas a investimentos. O crescimento de uma organização envolve desafios e portanto, riscos, mas não é por esse motivo que você não deve criar proteções ou soluções para se planejar o máximo possível para antever situações que poderão representar um perigo para o negócio.

 

O maior risco que uma organização pode correr é não saber quais são os seus riscos

 

Quando se decide adotar a gestão de riscos, organiza-se um conjunto de componentes que fornecem os fundamentos e os arranjos organizacionais para a concepção, implementação, monitoramento, análise crítica e melhoria contínua da gestão de riscos através de toda a organização.

É necessário que toda instituição tenha consciência que a gestão de riscos não deve ser feita apenas de maneira teórica ou analítica, mas conduzida sistematicamente a partir de indicadores que possibilitam o monitoramento para a melhoria contínua.

A estrutura da gestão de riscos está incorporada no âmbito das políticas e práticas estratégicas e operacionais da empresa.

 

Fique por dentro do assunto!

 

Análise de riscos

 

Compreenda alguns termos essenciais relacionados aos riscos. A familiarização com o conteúdo pode lhe facilitar a formação de estratégias e a interação com os itens que devem ser observados.

Estrutura da Gestão de Riscos: Conjunto de componentes que fornecem os fundamentos e os arranjos organizacionais para a concepção, implementação, monitoramento, análise crítica e melhoria contínua da gestão de riscos através de toda a organização.

Propriedade do Risco: pessoa ou entidade com a responsabilidade e a autoridade para gerenciar um risco;

Processo de gestão de risco: aplicação sistemática de políticas, procedimentos e práticas de gestão para as atividades de comunicação, consulta, estabelecimento do contexto, e na identificação, análise, avaliação, tratamento, monitoramento e análise crítica dos riscos.

Contexto externo: ambiente externo no qual a organização busca atingir seus objetivos;

Contexto interno: ambiente interno no qual a organização busca atingir seus objetivos;

Parte Interessada: pessoa ou organização que pode afetar, ser afetada ou perceber-se afetada por uma decisão ou atividade;

Processo de Avaliação de Riscos: processo global de identificação de riscos, análise de riscos e avaliação de riscos;

Identificação de Riscos: processo de busca, reconhecimento e descrição de riscos;

Fonte de Risco: elemento que, individualmente ou combinado, tem o potencial intrínseco para dar origem ao risco;

Diante das informações pertinentes às terminologias do risco, é possível prever algumas vantagens que sua empresa pode alcançar com a gestão de risco.

 

Por que a gestão de risco é importante?

 

1 – Cria e protege valor: Quando uma empresa passa por situações negativas das quais não foram previstas ou atenuadas, a imagem pública da organização sofre desvalorização tanto publicamente quanto economicamente.

2 – É essencial nos processos organizacionais: A gestão de risco faz parte de todo procedimento, já que o risco é inerente à toda atividade que a empresa desenvolve ou poderá realizar. Tendo em vista que desde uma cirurgia programada por um médico ou a simples entrega de pães por uma padaria envolvem incertezas, sejam elas de maior ou menor risco.

3 – Fundamental na tomada de decisões: Ações que terão grande repercussão à empresa precisam ser avaliadas cautelosamente, uma vez que pode significar a queda brusca dos rendimentos ou o crescimento no faturamento. Portanto, avaliar os riscos é necessário e fundamental a qualquer tomada de decisão.

4 – Aborda explicitamente a incerteza: O que é duvidoso precisa ser medido, observado e avaliado da melhor maneira a não provocar efeitos negativos à empresa.

5- Sistematiza, estrutura e gera oportunidades: Avaliar os riscos não significa apenas a ser cauteloso, mas também descobrir novas oportunidades. A gestão de riscos também permite sistematizar as ações que serão desenvolvidas com o intuito de facilitar os processos da organização.

6 – Informações relevantes à empresa: Dados, estatísticas e valores que darão consistência e clareza a sistematização das ações organizacionais.

7 – Sob medida: Cada empresa é vulnerável aos seus próprios riscos. A gestão de riscos é realizada respeitando e se adaptando as peculiaridades de cada organização.

 

Existem outros pontos relevantes da gestão de riscos como a interatividade e abrangência, mas neste artigo deixaremos apenas estes pontos para serem avaliados e observados.

 

NBR ISO 31000:2009 e a gestão de riscos

 

A NBR ISO 31000:2009 é a versão brasileira da norma internacional da ISO para gestão eficaz de riscos. Toda a gestão abordada neste artigo é baseada nos princípios que a norma traz. Ela oferece um padrão de orientações que auxilia empresários na adoção de processos de forma eficaz e coerente, através de uma maneira sistemática e transparente.

A consultoria Verde Ghaia Online oferece um modelo de formulário de Análise de riscos baseado na NBR ISO 31000:2009. Para acessá-lo, clique aqui.

Compartilhe

        

0 Comentários

Deixe o seu comentário!