Verde Ghaia Consultoria Online

Saiba qual a importância do Mapa de Risco para sua empresa

Saiba qual a importância do Mapa de Risco para sua empresa
5 (100%) 1 voto

importância do Mapa de Risco

A importância do Mapa de Risco no ambiente de trabalho volta-se à capacidade de reverter ou impedir acidentes.  O mapeamento pode ser essencial para avaliar as situações de risco e evitá-las, aumentando a segurança dos trabalhadores. Sendo assim, é importante que as empresas contem com o Mapa de Risco, informando e preservando seus empregados de acidentes.

O Mapa de Risco é uma ferramenta que pode reverter o alto índice de acidentes de trabalho no Brasil. Segundo dados do Ministério Público do Trabalho, acontecem 22 acidentes de trabalho por hora no país. Não é possível que as empresas ignorem esses dados que podem causar danos irreparáveis à vida do funcionário. Organizações negligentes com a saúde e segurança do trabalhador podem ser multadas, pagar elevadas quantias em indenização e perderem credibilidade.

A importância do Mapa de Risco para uma empresa vem de sua capacidade de preservar a segurança do trabalhador. Mas como ele deve ser elaborado? Quem deve desenvolvê-lo e quando ele deve ser produzido? Esses são alguns dos pontos que veremos a seguir. Acompanhe!

Entenda o que é o Mapa de Risco

importância do Mapa de Risco

A  criação do Mapa de Risco é do Departamento Nacional de Segurança e Saúde do Trabalhador do Ministério do Trabalho. Através da Portaria nº 5, de 17 de agosto de 1992, ficou determinada a implantação do mapeamento. Todas as empresas com CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) ficaram obrigadas a contar com o documento.

O Mapa de Risco representa graficamente os fatores do ambiente de trabalho que podem prejudicar a saúde dos empregados. Segundo este estudo, tais fatores podem estar ligados a:

  • elementos do processo de trabalho (materiais, equipamentos, instalações, suprimentos, e nos espaços de trabalho, onde ocorrem as transformações);
  • forma de organização do trabalho (arranjo físico, ritmo de trabalho, método de trabalho, turnos de trabalho, postura de trabalho, treinamento).

Por diagnosticar o que pode prejudicar a saúde dos empregados, o mapeamento conscientiza sobre os riscos a que estão expostos. Sendo assim, os objetivos do Mapa de Risco são:

  • reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da situação de segurança e saúde no trabalho na empresa;
  • possibilitar a troca e divulgação de informações entre os trabalhadores, estimulando-os a participar das atividades de prevenção.

Saiba como elaborar o Mapa de Risco

importância do Mapa de Risco

A elaboração dos mapas de riscos dos locais de trabalho é de responsabilidade dos membros da CIPA. A comissão tem a incumbência de elaborar o documento após ouvir os trabalhadores de todos os setores da empresa. Sendo assim, é fundamental o envolvimento das pessoas que estão diariamente expostas aos riscos que precisam ser eliminados.

Pode haver, também, a colaboração do Serviço Especializado de Medicina e Segurança do Trabalho (SESMT) da empresa, caso exista.

Os riscos deverão ser representados em planta baixa ou esboço do local de trabalho (croqui). O mapeamento deve apontar os tipos de riscos, classificados em cinco categorias:

  • risco físico;
  • risco químico;
  • risco biológico;
  • risco ergonômico;
  • risco de acidentes.

Quando prontos, os mapas deverão ser afixados em locais visíveis em todas as seções, para o conhecimento dos trabalhadores.  A ideia é que, ao conhecerem as situações de risco, os funcionários se tornem mais zelosos com a própria segurança.

Use corretamente os símbolos do Mapa de Risco

importância do Mapa de Risco

A identificação de cada tipo de risco que pode prejudicar a segurança do trabalhador não se dá pelo nome. Para cada espécie de risco há uma cor correspondente, que deve ser mostrada na legenda do mapa.

As cores para cada tipo de risco são:

  • risco físico: verde;
  • risco químico: vermelho;
  • risco biológico: marrom;
  • risco ergonômico: amarelo;
  • risco de acidentes: azul.

Além das cores, o mapeamento também deve apontar o grau de risco, o que se faz por meio de círculos. Dependendo do tamanho do círculo, indica-se a gravidade do risco: se pequeno, médio ou grande.  Usando esses recursos, o mapeamento identifica situações em que o trabalhador pode estar exposto a riscos como:

  • risco físico: proveniente de choques elétricos, movimentação de máquinas, barulho, radiações ionizantes, vibrações;
  • risco químico: proveniente de contato com produtos corrosivos, gases, ácidos e materiais perigosos em geral;
  • risco biológico: proveniente de contato com animais, plantas perigosas, bactérias, vírus, protozoários, fungos, parasitas e bacilos;
  • risco ergonômico: proveniente de esforço físico intenso, jornadas de trabalho prolongadas, monotonia e repetitividade. Originário também de acomodação incorreta do trabalhador, podendo levar a lesões na coluna ou prejudicar a visão;
  • risco de acidentes: provenientes de quedas ou ferimentos em razão do manuseio de objetos, por exemplo.

Importância do Mapa de Risco para sua empresa

importância do Mapa de Risco

Como mencionado, o mapeamento deve permanecer nas estações de trabalho, em local visível, no entanto, precisa ser atualizado anualmente. Isso acontece sempre que há renovação de gestão da CIPA.

É de extrema importância que o Mapa de Risco seja uma ferramenta incorporada à rotina da empresa. A organização que ignora o mapeamento – não o desenvolvendo ou não o afixando – pode ser multada pelo Ministério do Trabalho. Os valores aplicados variam de R$300 a R$3.500.

Por esse motivo, vale a pena investir em uma consultoria que tenha expertise em saúde e segurança do trabalho. Ao recorrer a uma assessoria como a da Verde Ghaia, a empresa se assegura que está minimizando os riscos ambientais.

Além de evitar as sanções, manter o Mapa de Risco atualizado pode ser muito vantajoso para uma empresa. Trabalhar em um ambiente seguro e saudável estimula a produtividade, o envolvimento dos empregados e melhora o clima organizacional.

Não descuide da segurança do trabalhador

Como se vê, é fundamental o Mapa de Risco da organização, pois é um documento que sinaliza e previne acidentes. Descuidar da saúde e segurança do trabalhador é impossível nos dias atuais.  Nenhuma empresa pode ignorar essa pauta. É fundamental investir na qualidade de vida do empregado, criando um ambiente com o menor número de riscos possível.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Se quiser aprofundar mais sobre o assunto leia este outro artigo do blog: Tudo que você precisa saber sobre a CIPA.

 

Compartilhe nas redes sociais:

        

0 Comentários

Deixe o seu comentário!