VG Consultoria Online

Por que a Verde Ghaia investe em bitcoin?

Por que a Verde Ghaia investe em bitcoin?
5 (100%) 1 voto

O Grupo VERDE GHAIA atento as mudanças do mercado Global, passa agora a aceitar o Bitcoin como forma de pagamento pelos seus serviços

Não é mais novidade que o bitcoin tem se tornado uma forte tendência mundial. Segundo dados de uma pesquisa realizada pelo Cambridge Center for Alternative Finance, mais de três milhões de usuários já utilizam esta criptomoeda criada em código livre e totalmente segura para uso em operações financeiras.

Para se ter uma ideia do sucesso desta criptomoeda, em julho de 2015 ela valia algo próximo a R$ 800,00. Hoje já teve picos de até R$ 16.000,00.  Ou seja, uma moeda que vem se tornando cada vez mais forte e mais rentável.

Segundo Deivison Pedroza, CEO do Grupo Verde Ghaia ” esta ação facilitará e muito o processo de internacionalização e abertura de franquias VERDE GHAIA em outros países”. Isso porque, o processo de pagamento através de criptomoedas evita de forma justa o pagamento de altas cargas tributárias e reduz drasticamente o tempo de aprovação de transações comerciais entre países. No caso das moedas virtuais, estes problemas não existem, pois, a Bitcoin é uma moeda totalmente globalizada. Diferente das moedas convencionais, ela pode ser utilizada sem bloqueios de fronteira, sem as tradicionais burocracias do mercado internacional. Este é o grande segredo do sistema que traz uma revolução no modo de comercializar as coisas”, assegura.

Por essas e outras razões a moeda tem chamado a atenção de importantes corporações como a WordPress, Bank Of America, Dell, Microsoft, entre outras, que têm apostado na criptomoeda durante o processo de pagamento. No Brasil, algumas empresas têm apostado na novidade para baratear os custos de um projeto, produto ou serviço, uma vez que as tarifas para este modelo são mais baixas que as moedas tradicionais, como é o caso da Verde Ghaia. A empresa é a pioneira no país em aceitar bitcoin no pagamento por serviços.

A empresa mineira, que também engloba as startups Consultoria Online, VG Resíduos e Instituto Oksigeno, espera que, com a adoção da moeda, seja possível proporcionar aos seus clientes, baixos custos de transação, facilidades no pagamento e a seguridade de comercialização. “Por utilizar uma tecnologia baseada em criptografia, a moeda virtual dificulta golpes financeiros, roubo da moeda, entre outros perigos no mundo cibernético. Além disso, como ainda não possui regulação, estamos falando de zero impostos devido à dificuldade de se implementar um sistema tributário para esta moeda”, destaca Pedroza.

O recebimento da moeda pela empresa, será feito pela loja virtual que agora passa a aceitar bitcoin além de cartão de crédito e boletos. Os clientes poderão optar por pagar o valor total do serviço com criptomoeda ou mesclar com as duas formas de pagamento.

Conheça a Verde Ghaia

A Verde Ghaia conta com quase duas décadas de experiência em assessoria qualificada em Gestão de Riscos e Conformidade Legal e Consultoria em Sustentabilidade, com base nas normas internacionais de certificação ISO, OHSAS, BSI, SA e outras. Com mais de 2.300 clientes e 120 colaboradores, o Grupo Verde Ghaia está presente em todo o Brasil, América Latina (Argentina, Colômbia, Paraguai e Uruguai) e África (Moçambique).

O Grupo é composto pelas empresas Verde Ghaia, Verde Ghaia Bioenergia, Verde Ghaia Franchising, Verde Ghaia Consultoria Online e pelo Instituto OKSIGENO. Durante sua trajetória a empresa conquistou vários prêmios de destaque no mercado, como “100 Opens Startups 2017”, “Latamir”, “Estadão pequenas e médias empresas”, entre outros.

Compartilhe nas redes sociais:

        

0 Comentários

Deixe o seu comentário!