Verde Ghaia Consultoria Online

Home office: dicas de como engajar seus colaboradores

Duas das maiores complicações do home office envolvem estrutura física (computadores, ramais telefônicos, internet, qualidade de servidores etc) e também o lado humano, pois existe o caso de colaboradores que nunca trabalharam remotamente ou que rejeitam o formato por dificuldade de adaptação.

No entanto, em momentos como este — em que estamos passando por uma pandemia mundial e o home office muitas vezes tem sido inevitável — a adaptação é praticamente uma obrigatoriedade na maioria dos casos.

Como então podemos tornar o processo menos “doloroso” e manter a produtividade (e felicidade, por que não?) de todos os colaboradores envolvidos? Algumas medidas podem te ajudar nesse momento!

Consciência de processos

Não deixe nenhum colaborador “no escuro”. Explique bem todos os processos e objetivos. A comunicação deve ser clara e direta, de modo que todos fiquem bem alinhados. Informe objetivos, prazos e funções. Quando as pessoas trabalham em ambientes físicos diferentes, a comunicação pode ser muito truncada, por isso a importância de passar todas as informações com clareza. Garanta que todos tenham consciência de suas funções e obrigações. Além disso, deixe todos os seus colaboradores cientes de sua importância para a empresa. Isso influencia imensamente no quanto cada um vai se engajar.

Estrutura física

A empresa deve oferecer tudo o que for possível. Laptops, celulares, impressoras, softwares. Dependendo da demanda de serviços externos, também pode oferecer um extra para custear gastos telefônicos, com internet ou com material de escritório. Além disso, incentive o funcionário a separar um cantinho da casa para o trabalho (nada de usar o laptop deitado na cama!) e também a se vestir como se fosse sair de casa. Estudos comprovam que esse tipo de atitude melhora a produtividade.

Horários de trabalho bem definidos

Quando trabalhamos em casa, é normal misturar um pouco questões do ambiente corporativo e da vida pessoal, principalmente no caso de colaboradores que não estão acostumados com o formato. Tudo bem resolver uma ou outra questão da empresa às nove horas da noite, mas não permita que isso se torne um hábito.

Não se esqueça também de respeitar o horário de almoço e até aquela pausa para o cafezinho. As pequenas paradas são importantes para alongar o corpo e desanuviar a cabeça. Caso necessário, auxilie no gerenciamento de tempo para aqueles que apresentarem mais dificuldade; você pode sugerir a adoção do método Pomodoro, por exemplo.

Faça check lists diários

Para garantir que tudo fique alinhado, consulte seus colaboradores ao fim de cada expediente, para ter ciência de que cada etapa nos processos foi cumprida. Isso também ajuda a mostrar que você está envolvido e atento — e pode ser um bom recurso para impulsionar aqueles que têm dificuldade para trabalhar sem gestão física. Não deixe para fazer esse processo semanalmente ou mensalmente, pois pode ficar mais complicado para corrigir falhas que poderiam ter sido solucionadas de imediato.

O lado humano

Não se esqueça do lado humano da gestão, o qual parece ficar mais forte quando os colaboradores trabalham de casa. O funcionário precisa sair rapidamente para levar um filho ao médico? Permita. Uma das grandes vantagens do home office é a flexibilidade proporcionada ao trabalhador, e nada mais natural do que aproveitá-la. Se o trabalho estiver sendo cumprido de forma adequada, não há problema nenhum em abrir espaço para flexibilização.

Busque feedback

Por fim, de tempos em tempos, procure saber como seus colaboradores estão se sentindo em relação ao home office. Como os ambientes diferenciados anulam aquela homogeneidade natural do escritório, é normal que cada pessoa se sinta de um jeito. Anote sugestões, aceite críticas construtivas. A partir daí, é possível desenvolver ideias que melhorem cada vez mais o formato do trabalho remoto de forma geral.

Informe resultados

Não deixe de informar seus colaboradores sobre resultados, principalmente os resultados positivos. Todo funcionário gosta de saber que seu trabalho está rendendo frutos, pois isso ajuda a encontrar propósito em seu empenho. Não deixe de dividir as boas notícias, ainda mais agora, período em que a ansiedade tem sido uma constante para muitas pessoas.

Apoio psicológico

Esta dica serve majoritariamente para este momento de quarentena. Muitas pessoas nunca trabalharam remotamente, e ter de fazê-lo num período de incerteza, em que estamos sendo assombrados por uma pandemia mundial, certamente não é fácil. Se sua empresa tiver condições, contrate um psicólogo para que ele possa oferecer atendimento por videoconferência aos funcionários que sentirem necessidade desse tipo de apoio. Lembre-se de que uma boa saúde mental é essencial para que um colaborador apresente bom desempenho na empresa.

Segurança financeira

Se possível, não demita agora. Adapte os negócios ao cenário, de forma que todos possam continuar trabalhando. E deixe seus colaboradores cientes de que não haverá cortes no momento. Quando essa maré de insegurança passar, tente oferecer bonificações a todos. Sabemos que não é o momento de pensar em gastos, mas bons desempenhos devem ser recompensados.

No mais, seja um gestor aberto, um líder que sabe trocar ideias em vez de apenas proferir ordens. Fale, mas também ouça. Cumpra prazos, mas não deixe de ser flexível. O grande segredo é o equilíbrio. Deste modo, o home office pode funcionar muito bem — e até tornar-se uma opção para a empresa em regime definitivo.

Acompanhe nosso blog e tenha sempre uma dica para potencializar a sua gestão! Deixe seu comentário ou dúvida que iremos te responder.

 

Compartilhe nas redes sociais:

        

0 Comentários

Deixe o seu comentário!