VG Consultoria Online

Descubra o conceito PDCA

Descubra o conceito PDCA
5 (100%) 6 votos

Veja também como o PDCA mudou a história na indústria do Japão

O conceito de PDCA baseia-se no método científico, desenvolvido para alcançar as metas necessárias à sobrevivência de uma organização e/ou projeto.

O PDCA significa:

Plan – Planejar

Do – Executar

Check – Verificar.

Act – Agir

O PDCA ou também chamado ciclo de Deming, pode ser utilizado em qualquer ramo ou atividade. Seu principal objetivo é tornar os processos da gestão de uma empresa ou projeto mais ágeis, claros e práticos.

No decorrer da história o PDCA recebeu muitos nomes e sua metodologia vem sendo aprimorada a cada dia.  É fato que certos processos e/ou organizações o “C” do PDCA pode ser substituído pelo “S”, transformando o PDCA no chamado PDSA.

Plan – Planejar

Do – Executar

Study – Estudar

Act – Agir

Estudar os processos é fundamental para a resolução, otimização e aprimoramento de qualquer projeto ou organização. Isso se deve, porque a base conceitual do PDCA está na observação e no conhecimento dos processos organizacionais.

Em poucas palavras: Não se muda aquilo que não se conhece de fato.

Vive-se em uma era onde o acesso a informação é grande, porém a confiabilidade e a clareza no entendimento da informação são limitadas. O PDSA é a síntese do conceito original do PDCA, porque para todo planejado é fundamental a etapa de estudo.

O professor William Edwards Deming, uma das maiores autoridades no assunto dizia que optou por utilizar o ciclo Planejar, Executar, Estudar e Ajustar porque “estudar” tem conotações em Inglês mais próxima das intenções do inventor do método Shewhart.

As contribuições de Shewhart e Deming tanto para a indústria quanto para a Estatística foram significativas, resultando na melhoria dos processos e na alta qualidade e resgate da indústria japonesa do século XX.

O Japão e o PDCA

Durante longos anos o Japão se enclausurou completamente, fechando as portas para o mundo. Contudo em 1853, os americanos invadiram o país. Os conflitos internos e externos só terminaram com a chamada Revolução Meiji, onde inaugurou o processo de modernização do país.

Até o meio do século XX, os produtos japoneses eram conhecidos como de baixa qualidade e baratos, e não gozavam da reputação que têm hoje em dia. Naquela época, a qualidade no Japão era obtida através da inspeção.

Com o termino da Segunda Guerra Mundial, o Japão era um país pobre, arruinado totalmente destruído. Seu maior capital eram as pessoas e elas fizeram o país se reerguer. Um grupo de jovens empresários dedicados à construção de uma nova nação, criou produtos que mudariam o mundo fundando empresas que são conhecidas mundialmente, como: Nikon, Sony, Toyota, Yamaha, Honda, entre outras.

O Japão se tornou sinônimo de benchmarking de qualidade. O país pode ter perdido a guerra militar, contudo venceu a guerra econômica de maneira absolutamente notável, tornando-se uma das mais importantes economias do mundo.

A fórmula do sucesso

Todo o Trabalho de Shewhart e Deming esteve baseado na iteração (repetição), uma vez que a hipótese é confirmada ou negada, a execução do ciclo se inicia novamente ampliando o conhecimento.

Repetir o ciclo PDCA proporciona a aproximação dos objetivos e a conquista da qualidade esperada. Especialmente no início de um novo projeto, geralmente as informações chaves podem não ser conhecidas. A aplicação do PDCA – lembrando que ele é um método de base científica- fornece informações para justificar as hipóteses e aumentar o conhecimento.

Ao invés de introduzir a “paralisia da análise” que visa apenas a perfeição já na primeira vez, adota-se o entendimento que: é melhor estar aproximadamente certo do que exatamente errado!

A partir do aprofundamento do conhecimento nos processos, é possível ajustar, aprimorar ou até alterar o objetivo (estado ideal).

O PDCA é responsável pelo desenvolvimento da percepção e pensamento crítico de quem aplica. Dessa forma, estabelecer uma rotina nas equipes de PDCA produz para as empresas colaboradores solucionadores de problemas. O que aumenta consideravelmente a inovação e transformação de seus negócios.

A taxa de melhoria é um fator competitivo fundamental no mundo 

Uma organização precisa atingir seus objetivos e metas, melhorando seu desempenho em um mundo globalizado e cada vez mais competitivo. Por isso, procedimentos de sucessos como o PDCA devem ser difundidos e incorporados, pois a verdadeira vantagem competitiva pertencerá àqueles identificam, solucionam e transformam seus problemas e suas barreiras em oportunidades.

Deming baseado no PDSA desenvolveu os 14 passos fundamentais  para a qualidade total, que são:

  1. Investir no aperfeiçoamento do produto e serviço, destacando o propósito e sentido, tornando-os fundamentais, indispensáveis e competitivos no mercado gerando renda e empregos.
  2. Absorver a nova filosofia econômica, onde a conscientização, sensibilização e principalmente a responsabilidade das organizações na liderança e pioneirismos para a transformação dos produtos e processos deve ser tomada.
  • Extinguir a dependência de inspeção para a obtenção da qualidade. A internalização da qualidade do produto DEVE SER PRIORIZADA.
  1. A minimização do custo total deve ser priorizada. Insistir na ideia de um único fornecedor para cada item, desenvolvendo relacionamentos duradouros, fundamentados na qualidade e na confiança e não simplesmente no preço.
  2. Adotar o PDCA constantemente em toda a cadeia produtiva com o objetivo de aumentar a qualidade e a produtividade e, consequentemente, reduzir os custos.
  3. Fornecer treinamentos no local de trabalho.

  • Delegar e estabelecer lideranças. O objetivo da liderança é ajudar as pessoas a realizar um trabalho melhor. Assim como a liderança dos trabalhadores, a liderança empresarial necessita ser reformulada aprimorada e ajustada constantemente.
  • Eliminar a insegurança e o medo.
  1. Reduzir a burocracia e facilitar a comunicação entre clientes, departamentos, colaboradores e lideranças. Os colaboradores dos setores de pesquisa, projetos, vendas, compras ou produção devem trabalhar em equipe, tornando-se capazes de antecipar problemas que possam surgir durante a produção ou durante a utilização dos produtos ou serviços.
  2. Evitar a utilização excessiva de slogans, chamadas e metas irreais dirigidas as equipes.
  3. Eliminar padrões artificiais como cotas numéricas a administração por objetivos (APO) faz todo o sentido e apresenta resultados melhores que simplesmente resumir pessoas e processos em números.

 

  • Adotar uma gestão voltada para o “Sentido do Trabalho” e não somente pelos números. Cada colaborador das áreas administrativas, planejamento/engenharia devem ter ciência do que produzem e orgulhar-se do produto de seu trabalho.
  • Adotar programas rigorosos de formação, educação e auto-aperfeiçoamento/conhecimento para toda o equipe
  • Responsabilizar todos os envolvidos na corporação na busca pela transformação. Afinal a transformação é tarefa de todos!

Transformar, inovar e buscar o aprimoramento contínuo são as bases para o sucesso. Valorizar as pessoas, investir em inovação e formação gera resultados surpreendentes. No passado ou futuro as organizações precisam aprimorar suas metodologias de gestão e implantar sistemas que realmente transformem a qualidade dos produtos e serviços.

A ISO 9001 é uma norma do sistema de gestão que promove a implementação do Ciclo PDCA. Caso sua empresa precise de auxilio profissional para implementação do Ciclo PDCA ou no aperfeiçoamento dos processos pela certificação ISO 9001, basta entrar em contato com a Consultoria Online Verde Ghaia. Há quase 20 anos no mercado, ela é responsável pelo processo de centenas de empresas brasileiras.

Compartilhe

        

0 Comentários

Deixe o seu comentário!