Verde Ghaia Consultoria Online

Impacto ambiental do Crescimento desordenado

Quem nunca saiu para caminhar numa manhã ou que estava voltando para casa no finalzinho de uma tarde, olhou para o céu e se deparou com o céu bem avermelhado? Ou já reparou seu carro com uma leve corrosão e não sabe de onde veio? Ou do nada, simplesmente bateu aquela rouquidão? Esses fenômenos, que ocorrem hoje em dia, são todos reflexo da poluição em nosso planeta, portanto, o aquele lindo sol avermelhado é um reflexo, bem como a chuva ácida que corrói nossos automóveis e a rouquidão que bate quando o ar está muito seco. Todos nós sofremos as consequências de um ambiente impactado pelas ações do homem.

Crescimento desordenado

Os impactos ambientais derivados do crescimento desordenado das cidades e até mesmo de construção irregulares, seja ela de residencial ou empresarial, em áreas urbanas ou rurais, ocorrem muitas vezes, devido à falta de planejamento ou mesmo devido ao capitalismo advindo da necessidade de se produzir a qualquer custo! Contudo, quando há planejamento para a produção, extração, transporte ou uso de qualquer recurso, deve-se pensar na melhor forma de exercer a atividade, para que não ocorra qualquer tipo de impacto ambiental irreversível ou que ocasione prejuízos a comunidade local. Deve-se partir do pressuposto que tanto as organizações quanto a sociedade devem observar os impactos de suas ações sobre as atividades que exercem, visando sempre a sustentabilidade.

O desenvolvimento de um país está ligado a sua forma de atuar no meio em que vive, contudo é possível desenvolver com base na auto sustentabilidade, ou seja, uma empresa é capaz de ser auto sustentável, quando ela visa trabalhar melhor com os seus resíduos, por exemplo, vendendo ou reutilizando-os. Não quero dizer que não podemos produzir, crescer, desenvolver, mas precisamos fazer isso de forma que tenhamos saúde a longo prazo. Nós, nossos filhos, netos e quem vem depois deles também!

É importante atrelar crescimento a desenvolvimento ambiental, garantindo-nos um futuro mais saudável e promissor.

Mas se é tão bom, por que ainda não fazemos desta forma?

Infelizmente, temos no nosso país, principalmente, uma gama de legislações que dificultam o empreendedor de desenvolver projetos planejados e que visem sustentabilidade. A falta de fiscalização faz com que empresas que não possuem a devida seriedade acabem crescendo sem cumprimento de legislações básicas que previnam poluição.

A questão da falta de preparação e recursos em nossos órgãos ambientais, claro, contribuem para isso também! Mas hoje, temos acesso a informação a qualquer hora e momento seja nos notebooks, nos Smartphone para nos atualizar sobre o que ocorre no mundo, por exemplo. Isso significa que podemos começar a buscar por este tipo de informação. Esse acesso a qualquer tipo de informação vindo desse mundo globalizado e tecnológico, permite que donos de empresas de pequeno, médio ou grande porte, empregados e/ou acionista não usem a desculpa de que não sabiam sobre algo.

A informação está à disposição de todos nós, basta procurar.

Qual semente estamos plantando?

Caso não façamos nada e deixemos como está, seremos obrigados a trabalhar a vida toda para garantir um plano de saúde para que o tenhamos na velhice. Saliento que mesmo para os mais novos, plano de saúde não é para todos ainda, infelizmente. E que se as nossas escolhas não mudarem o mundo, ficaremos a mercê do homem de como queremos o mundo, caberá a nós decidir o que queremos e como faremos.

Então, antes de realizar qualquer ato indevido, independente da classe social, do nível de escolaridade e da função que exerce seja lá onde for, vamos pensar um pouco no futuro da nossa sociedade! Vamos pensar nas próximas gerações que não somos obrigados a gerar, mas que também não são obrigados a conviver com o que estamos deixando de herança para eles!

Agora é hora de conquistar o que se perdeu e garantir a nossa qualidade de vida, atrelado a desenvolvimento econômico, social, ambientes mais saudáveis sem nos livrar do que nos trás comodidade como a tecnologia, por exemplo! Se cada um de nós influenciar alguém sobre isso, e este alguém influenciar outra pessoa, alcançaremos este objetivo e amenizamos os danos já causados.

 

Paula Baptista / Consultora de SGI

Compartilhe nas redes sociais:

        

0 Comentários

Deixe o seu comentário!