VG Consultoria Online

Confira todos os detalhes da migração ISO 9001 e 14001 para a versão 2015

Confira todos os detalhes da migração ISO 9001 e 14001 para a versão 2015
5 (100%) 1 voto

O prazo final para migrar está chegando ao final, confira abaixo informações completas para sua empresa não perder a certificação nas normas da ISO

 

A ISO 9001 e 14001 são as duas normas mais utilizadas em todo o mundo. Elas foram revisadas, atualizadas e publicadas no dia 15 de setembro de 2015 com as novas versões. Com essas mudanças, as empresas certificadas deverão ter os sistemas de gestão da qualidade e meio ambiente migrados para a nova versão para daqui a 406 dias.

Durante três anos, a antiga versão estava em vigor e ficará até o dia 15 de setembro de 2018. Após essa data, as versões 2008 e 2004 das ISOs 9001 e 14001 deixaram de ter validade, sendo aceita apenas a nova versão 2015.

Para entendermos melhor a questão da migração de ambas as normas da ISO, faremos abaixo um breve apanhando das principais informações referentes a ISO 9001 e 14001. Confira!

Quais foram as mudanças da ISO 9001:2015?

A nova versão trouxe mudança estruturais, que iremos entender nas pontuações abaixo:

  • Estruturas e terminologia: a estrutura das seções foram alteradas para melhorar o alinhamento com outras normas de Sistema de Gestão. Apesar das normas ISO serem muito parecidas em termos estruturais, elas não são padronizadas, o que dificulta um pouco para implementar o Sistema de Gestão Integrado. Nesse sentido, foi criado o Apêndice SL, documento que harmoniza texto, termos e definições, ficando assim:
  1. Introdução
  2. Escopo
  3. Referência normativa
  4. Termos e definições
  5. Contexto da organização
  6. Liderança
  7. Planejamento
  8. Apoio
  9. Operação
  10. Avaliação de desempenho
  11. Melhoria
  • Produtos e serviços: Na revisão da linguagem a ISO 9001 utiliza muito o termo “Produto”, gerando dúvidas, quando algumas empresas oferecem serviços ao invés de produto. Então, a partir de agora a norma utiliza o termo “produtos e serviços”.
  • Entendendo as necessidade e expectativas das partes interessadas: o conceito utilizado na norma até então, era que as partes interessadas era exclusivamente o cliente. Então, a partir de agora quem irá definir parte interessadas é a própria organização, que irá decidir se um requisito particular de uma parte interessada é pertinente para seus Sistema de Gestão.
  • Mentalidade de risco: O conceito de mentalidade de risco estava implícito até a versão 2008 por meio de requisitos para planejamento, análise crítica e melhoria. Nesse sentido, a versão 2015 especifica requisitos para a organização entender seu contexto e determinar seus riscos com base no planejamento. Um dos propósitos do Sistema de Gestão é ser uma ferramenta preventiva. Porém, a seção sobre a ação preventiva deixa de existir na nova versão. Então, a própria organização irá decidir se desenvolve ou não uma metodologia de gestão de risco mais extensiva.
  • Aplicabilidade: os requisitos sobre aplicabilidade são abordados no item escopo, onde define condições sob as quais uma organização pode somente decidir que um requisito não seja aplicável se sua decisão não for resultar em falha em alcançar conformidade de produtos e serviços.
  • Informação documentada: Para se alinhar com outras normas, o capítulo sobre “informação documentada” foi incluído. A organização é responsável por determinar qual informação documentada precisa ser retida, o período de tempo pelo qual ela deve ser retida e o meio a ser usado para sua retenção.
  • Conhecimento organizacional: A versão 2015 da ISO 9001 aborda a necessidade de determinar e gerenciar o documento mantido pela organização, para assegurar que a organização alcance a conformidade dos seus produtos e serviços. Requisitos relativos a conhecimento organizacional foram introduzidos com o propósito de salvaguardar a organização de perdas de conhecimento.
  • Controle de processos, produtos e serviços providos externamente: todas as formas de produtos e serviços providos externamente são abordados na nova versão.

Quais foram as mudanças da nova versão da ISO 14001?

A norma ISO 14001, devido a sua grande popularidade e aplicabilidade, foi submetida a um processo detalhado de revisão e aprimoramento. Abaixo, serão pontuadas as novidades da nova versão:

  • A norma foi adequada à nova padronização de normas de Sistema de Gestão, facilitando sua análise e implantação. Sendo resultado da aplicação do “Anexo SL”, que nada mais é que a estrutura das normas de gestão.
  • Então a estrutura ficou:
  1. Escopo
  2. Referências normativas
  3. Termos e definições
  4. Contexto da organização
  5. Liderança
  6. Planejamento
  7. Suporte
  8. Operação
  9. Avaliação do Desempenho
  10. Melhoria
  • Partes interessadas: a própria organização deve determinar quem são as partes interessada, podendo ser: clientes, comunidades, fornecedores, órgãos reguladores, investidores, empregados.
  • Riscos e oportunidades: a própria organização irá determinar seus aspectos ambientais significativos e seus riscos e oportunidades.
  • Ciclo de vida: a organização deverá identificar os aspectos e impactos ambientais associados com a perspectiva do ciclo de vida. Este requisito torna a avaliação dos aspectos e impactos mais abrangente que a atual e resultará num sistema de gestão ambiental mais robusto.
  • Controle da cadeia de valor: essa é mais uma atualização da norma que deixa o Sistema de Gestão mais robusto. A própria organização deverá considerar os processos da cadeia de valor relacionados aos aspectos ambientais significativos e riscos e oportunidades organizacionais.
  • Desenvolvimento sustentado: a organização deverá ter o compromisso com o desenvolvimento sustentável.
  • Indicadores: a organização deverá definir os indicadores ambientais para avaliar e demonstrar o seu atendimento. E deverá monitorar o progresso em relação aos aspectos ambientais da organização.
  • Melhoria: esse termo foi substituído do termo melhoria contínua. O foco é na melhoria do desempenho ambiental.
  • Informação documentada: foi substituído dos termos “documento” e “registro”.
  • Alta Direção: deverá ter um envolvimento maior, necessitando entender os aspectos e impactos ambientais e os considerando na gestão da organização.

Perguntas e respostas sobre a transição para as novas versões

Qual o prazo para migração para as novas versões?

Os prazos são:

23 de setembro de 2018 para a ISO 9001:2008

15 de setembro de 2018 para a ISO 14001:2004.

Sugestão para fazer auditorias de transferências em até 3 meses antes do certificado atual.

O que considerar ao iniciar o processo de transição das normas?

Deverá capacitar um representante da direção e pessoal-chave, com o intuito de avaliar internamente o que será necessário para fazer as adequações.

O que acontece se a organização não fizer a transição para a nova norma?

Após a data que vigorará as novas versões, se a empresa não tiver atualizado, o certificado original perderá a validade, deixando de ser uma empresa certificada.

Você tem outras dúvidas?

A Verde Ghaia possui uma equipe qualificada capaz de atender prontamente a sua empresa a partir da startup Consultoria Online que torna o processo até 60% mais barato comparado a consultoria presencial. Converse conosco e veja como podemos solucionar o seu problema.

Compartilhe

        

0 Comentários

Deixe o seu comentário!