Verde Ghaia Consultoria Online

Como as normas internacionais podem influenciar nas mudanças climáticas?

Como as normas internacionais podem influenciar nas mudanças climáticas?
Avalie esse post

normas internacionais podem influenciar nas mudanças climáticas

As normas internacionais podem influenciar nas mudanças climáticas? As normas internacionais têm exercido uma influência muito grande sobre a produção das empresas, tornando os processos cada vez mais sustentáveis.

As mudanças climáticas estão no centro das atenções da mídia. É comum que em todo corpo editorial de notícias gerais haja um espaço para publicação de alguma matéria sobre este tema. Isso porque as tais mudanças climáticas são cada vez mais recebidas pela população em geral como algo que se deva preocupar.

Neste contexto, as normas internacionais de gestão, especialmente as do sistema ISO, podem exercer uma influência muito grande sobre o rumo das mudanças do planeta. Isso porque quase todas as grandes indústrias e outras organizações que possuem algum papel relevante na economia mundial, utilizam os padrões oriundos das normas internacionais em suas operações.

No artigo de hoje, vamos detalhar um pouco mais a influência exercida por estas normas sobre o rumo das mudanças climáticas em nosso planeta.

O contexto climático mundial

normas internacionais podem influenciar nas mudanças climáticas

De eras em eras, a terra passa por ciclos naturais de aquecimento e resfriamento, contudo, muitos cientistas acreditam que a atividade humana, especialmente no período pós-revolução industrial tem intensificado o aquecimento, acelerando o processo através do aumento da atividade do efeito estufa, causado por gases como o dióxido de carbono, que é abundante na atmosfera terrestre.

Assim, nos últimos anos, um ambiente pró questões ambientais foi desenvolvido com o objetivo de reduzir os impactos da atividade humana sobre o planeta, em especial sobre as questões climáticas. A sociedade de maneira geral abraçou as pautas ecológicas e valores sustentáveis que por sua vez passaram a fazer parte do cotidiano de muitas empresas. As organizações começaram a transformar os processos a partir de novas tecnologias que objetivam a redução do impacto ambiental de suas operações.

Ações tomadas para tentar reverter o aquecimento global

normas internacionais podem influenciar nas mudanças climáticas

Quase todos os países desenvolveram em maior ou menor grau, algum tipo de regulação ambiental, que obriga as empresas a operarem sob alguns padrões mínimos de sustentabilidade estabelecidos pelos governos. Destacam-se os programas de destinação de resíduos e de redução da emissão de gases de efeito estufa.

A ONU tem demonstrado sua preocupação com a questão climática e vem publicando relatórios com metas ambiciosas em suas conferências climáticas, realizadas periodicamente em diversos países.

Os Estados nacionais por sua vez, estão lançando metas individuais para cumprir os acordos assinados nas conferências da ONU, o que em geral resulta em regulações e leis internas que direcionarão a produção de cada país.

Uma iniciativa muito interessante foi a criação dos créditos de carbono, que permite que empresas que exercem atividades com alto nível de emissão de CO2, compre o direito de realizar as emissões de outras empresas que exercem atividades que de certa forma “retiram” estes gases da atmosfera.

Dentro dos países, há exemplos como o da Alemanha, que se lançou em uma meta ambiciosa de transformar a sua matriz energética para fontes renováveis, o alvo era pelo menos 60% até 2022, contudo, em 2016 foi registrado o recorde de 95% da produção oriunda de fontes renováveis, devido à forte incidência de ventos naquele ano, o que elevou a produção de energia eólica.

Outro país exemplo é a Áustria, que embora não tenha tanta relevância industrial quanto a Alemanha, representa uma economia rica. Em 2017, o país registrou 100% de sua energia elétrica obtida através de fontes renováveis.

Empresas também têm tomado diversas ações, em especial na indústria automobilística, uma vez que os automóveis são uma parte significativa do problema.

A BMW anunciou que até 2022, pelo menos metade de sua linha de veículos será totalmente elétrica, a expectativa é de que em 2030, já não sejam produzidos mais veículos a combustão pela montadora.

Gestão sustentável por meio das normas ISO

normas internacionais podem influenciar nas mudanças climáticas

Uma parte significativa das ações de produção sustentável pode ser atribuída às normas ISO, em especial à norma ISO 14001, que forma o sistema de gestão ambiental. Todas as normas ISO são desenvolvidas para um contexto produtivo, sustentável e global. Assim, quase todas as grandes empresas que possuem um sistema de gestão ambiental, são certificadas na norma ISO 14001.

Além do mais, as normas e padrões da ISO são produzidos com base nos objetivos para o desenvolvimento sustentável da ONU. No caso da 14001, ela se baseia no objetivo 13, que se chama “Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos”.

O objetivo 13 da ONU determina que os países deverão estabelecer metas para financiar atividades que busquem mitigar as mudanças climáticas, bem como alcançar objetivos de redução da emissão de gases através da substituição de processos e adoção de novas tecnologias.

Neste caso, a ISO 14001:2015 já está completamente adaptada ao objetivo 13, uma vez que ela cria padrões e meios para que as empresas alcancem seus objetivos individuais.

Perspectivas para o futuro

normas internacionais podem influenciar nas mudanças climáticas

Mesmo com os avanços na adoção de medidas para mitigar as mudanças climáticas, os resultados ainda são bastante tímidos. Contudo, quando se mede o resultado individual das empresas certificadas e o impacto que elas produzem na economia como um todo, as expectativas melhoram bastante.

O avanço da padronização, o cumprimento estrito dos processos e uma gestão orientada à sustentabilidade têm permitido que as empresas continuem avançando do ponto de vista econômico, ao mesmo tempo em que transformam completamente sua forma de produzir.

O que nos leva a crer que, caso as certificações cheguem à maior parte das empresas de pequeno e médio portes, elas também terão resultados significativamente melhores no aspecto ambiental.

As normas internacionais têm exercido um papel tão relevante quanto, ou até maior que o dos governos quando o assunto é mudança climática. Isso porque elas possuem maior flexibilidade e muito mais formas de se tornarem diretrizes de gestão das empresas, ao contrário das leis estatais, que são cumpridas apenas pelo risco de sofrer alguma punição.

As normas ambientais internacionais, em especial as do sistema ISO, têm sido fundamentais para que a economia global siga crescendo ao mesmo tempo em que os processos das empresas são transformados para se tornarem ambientalmente adequados.

Para implementar qualquer uma das normas ISO, sua empresa pode sempre contar com a equipe de profissionais especialistas da Verde Ghaia Consultoria Online.

Compartilhe nas redes sociais:

        

0 Comentários

Deixe o seu comentário!