VG Consultoria Online

Como a ISO 37001 pode reduzir o problema do suborno nas empresas alimentícias?

Como a ISO 37001 pode reduzir o problema do suborno nas empresas alimentícias?
5 (100%) 1 voto

Você conhece a norma antissuborno criada pela ISO? Sabe como ela pode aprimorar os processos na sua empresa torando-a cada vez mais transparente para o seu público?

Escândalos ligados a casos de corrupção e suborno podem rapidamente arruinar anos de trabalho na construção da reputação e credibilidade de uma empresa. Não existe qualquer possibilidade de construir um sistema de gestão de qualidade em bases arruinadas pela corrupção e políticas de suborno.

Sabendo da relevância do combate ao suborno para o sistema de gestão de qualidade, em 2016, a ISO (International Organization for Standardization) formulou a ISO 37001. Para garantir o desenvolvimento de uma gestão de qualidade saudável, permanente e estável, a ISO criou normas específicas para o combate ao subornoISO 37001.

A ISO 370001 é a primeira norma internacional de sistema de gestão antissuborno. Esta normatização não é restrita as empresas privadas, mas também abrange empresas públicas e as organizações sem fins lucrativos.

Por ser uma normatização recente, ainda existem muitas dúvidas sobre suas vantagens e limitações.

Na normatização ISO 37001 existem requisitos e diretrizes para um Sistema de Gestão anticorrupção/antissuborno. Apesar de não garantir o fim do suborno, o objetivo principal da ISO 37001 é criar uma politica interna de anticorrupção.

Para isso, existe a formulação de um documento que avalia os riscos envolvidos nas interações entre os processos e parceiros comerciais. Uma vez identificados os potenciais riscos, são criados planos e ação que suprimam possíveis atos de suborno.

Com a criação de uma Política Antissuborno dentro da empresa, existe maior controle e formação de profissionais voltados a cultura anticorrupção. Há também a nomeação de um supervisor para avaliar o cumprimento das normas; rígido controle financeiro.

Devido o combate a corrupção ser um fator essencial qualquer Sistema de Qualidade, a ISO 37001 pode e deve ser usada em conjunto com a ISO 9001, ISO 14001, ISO 22000 e outras. Para saber mais como integrar consulte as normas Anticorrupção na sua empresa, consulte a Verde Ghaia.

 Importância da ISO 37001 na Gestão da Segurança Alimentar

 

Se para qualquer empresa, uma Politica de Suborno pode acarretar grande prejuízos, para empresas que produzem, transportam ou comercializam de alimentos a Política de Suborno pode ter dimensões incalculáveis.

Recentemente a mídia divulgou notícias sobre mecanismos de corrupção e suborno em empresas do ramo alimentício. Com esses escândalos, não somente as empresas envolvidas tiveram prejuízos, mas todas as empresas brasileiras que exportavam alimentos.

O pânico gerado no mercado internacional e o embargo imediato do produto brasileiro são justificados pelos perigos relacionados à comercialização de produtos alimentícios sem qualidade.

Se produtos sem qualidade, de uma forma geral, geram prejuízos financeiros. Os produtos alimentícios sem qualidade tornam-se questão sanitária e de saúde pública. Ninguém pode prever os prejuízos à saúde pública pela ingestão de alimentos com procedência duvidosa.

Por isso, mais do que qualquer uma, a gestão de alimentos nas empresas deve, não somente ter um controle rígido nos seus processos, mas também preocupar-se com políticas Anticorrupção/ Suborno.

Embora a normatização não combata os quartéis a o crime organizado, por trás dos subornos às essas empresas. Um controle sobre ações de riscos para possíveis atos de corrupção contribui significativamente para que o “mal” não entre as portas da empresa e lá permaneça.

Sendo observadas as normas de controle anticorrupção, as empresas do setor de alimentos devem observar outras normas na Gestão da Segurança Alimentar. A ISO 22000:2006 é um pré-requisito para qualquer organização na cadeia alimentar.

 O que Significa ISO 22000?

 

A ISO 22000 é a normatização para Gestão da Segurança Alimentar. Essa normatização tem como diretrizes os processos que envolvem os produtos alimentícios.

A Gestão Segurança Alimentar é caracterizada pela garantia de entregar o alimento, sem que o mesmo tenha qualquer alteração que cause danos ao consumidor final, quando preparado e/ou consumido de acordo com o uso pretendido.

Todos os requisitos da norma são genéricos e podem ser aplicados a qualquer empresa da cadeia produtiva de alimentos. A normatização ISO 22000 é aplicável a empresas grandes e pequenas, envolvidas de modo direto ou indireto nos processos da cadeia produtiva de alimentos.

Além de questão relacionada à Segurança Alimentar, a ISO 22000 também leva em consideração questões éticas e promoção da conscientização de consumidores.

Nesse contexto de consumidores conscientes e empresas socioambientalmente sustentáveis, é importante destacar práticas para promover ações que envolvam a gestão inteligente de resíduos, que envolvam o reaproveitamento, reutilização, redução de resíduos sólidos, aproveitamentos na compostagem e mercado de resíduos etc. Todas essas componentes devem ser avaliadas e implantadas para uma maior eficiência e produtividade.

Ela busca identificar potenciais riscos à qualidade e segurança alimentar do produto, desde os fornecedores da matéria prima, processos industriais, transportadores até o consumidor final.

A norma ISO 22000: 2006 tem o objetivo principal de estabelecer regras para criar uma gestão de controle de perigos nos alimentos, sejam esses perigos biológicos, químicos ou físicos, e também fazer com que a empresa estabeleça programas de monitoramento e melhorias na questão da segurança alimentar.

Ela busca identificar potenciais riscos à qualidade e segurança alimentar do produto, desde os fornecedores da matéria prima, processos industriais, transportadores até o consumidor final. A norma foi publicada em setembro de 2005, mas recebeu algumas atualizações em 2006.

Fazem parte da família ISO 22000:2006: as normas: ABNT ISO/ TS 22004:2006 (Sistemas de gestão da segurança de alimentos); o Guia de aplicação da ABNT NBR ISO 22000:2006; a ABNT ISO/TS 22003:2007, (Requisitos para organismos de auditoria e certificação de sistemas de gestão da segurança de alimentos); e ABNT NBR ISO 22005:2008 (Rastreabilidade na cadeia produtiva de alimentos e rações – Princípios gerais e requisitos básicos para planejamento e implementação do sistema).

Para capacitação nos requisitos da ISO 22000:2006, e entender quais as detalhes da normatização, A Verde Gaia tem como solução o Curso Online ISO 22000:2006 .

Quais as vantagens de implantar a ISO 22000:2006?

 Existem vários métodos e ferramentas de controle de qualidade, como o 5W+2H (ferramenta de qualidade que elabora plano de ação), MASP (Método de Análise e Solução de Problemas), entre outras.

A ISO 22000:2006 tem a vantagem de ser integrar várias ferramentas de controle de qualidade e de realizar um controle integrado em todas as partes do processo produtivo.

Diferentes de outras ferramentas, a ISO 22000:2006 possui auditoria externa e independente da empresa, conferindo um valor de maior transparência e idoneidade para a empresa auditada.

Outra vantagem é seu reconhecimento internacional. Parceiros de outros países têm preferência por empresas com certificação ISO. Conquiste a preferencia do mercado com a certificação ISO 22000:2006.

Segurança Alimentar deve ser prioridade dentro de uma empresa que trabalha com produtos alimentícios. Para saber mais sobre como implantar a ISO 22000:2006, consulte a Consultoria Online Verde Ghaia.

 

Compartilhe nas redes sociais:

        

0 Comentários

Deixe o seu comentário!