Verde Ghaia Consultoria Online

7 Boas Práticas de Gestão Financeira para sua empresa

7 Boas Práticas de Gestão Financeira para sua empresa
5 (100%) 1 voto

A gestão financeira é uma das atividades mais críticas de qualquer organização. Ela lida com o dinheiro, que, em última instância, representa o principal medidor de saúde do negócio.

Sendo assim, é essencial buscar práticas que ajudem a consolidar um controle eficaz e alinhado com os objetivos empresariais. Atualmente existe um grande número de recursos que pode auxiliar nesse processo e representar caminhos estruturados para tornar a organização mais rentável.

Vejamos alguns caminhos para alcançar a eficiência nesse aspecto e, em especial, como a tecnologia pode ajudá-lo.

Mantenha um Controle Centralizado

Um dos fatores que tira o sono de qualquer gestor é informação desencontrada. Receber dados divergentes dos setores organizacionais reduz a confiança na condução do negócio, dificulta a tomada de decisões e consome uma grande quantidade de tempo com retrabalho de conciliação.

Isso é ainda mais crítico no controle financeiro, uma vez que ela trata de compilar informações de todos os setores organizacionais e qualquer falha pode significar erros desastrosos. Dessa maneira, o que costuma ser incômodo, se torna uma verdadeira dor de cabeça.

Nessa questão o melhor é centralizar as informações e estruturar processos objetivos e focados em bases de dados confiáveis. Um caminho para isso são os sistemas de gestão ERP, especialmente projetados para agregar e distribuir informação de maneira eficiente.

Utilize Processos Padronizados

Outro fator de grande influência no sucesso da gestão financeira empresarial  é o estabelecimento de processos adequados às necessidades organizacionais. Nenhum gestor consegue acompanhar de perto o funcionamento de seus setores o tempo inteiro. Assim, o ideal é padronizar as atividades e auditar seu cumprimento.

Isso é essencial, pois as regras de negócio que regem os processos financeiros podem gerar grandes diferenças nos resultados apurados. Dessa maneira, é mandatório trabalhar com clareza e objetividade em relação ao que é buscado.

O uso de procedimentos operacionais e de outros elementos relacionados ao sistema de gestão da sua empresa são elementos que podem fazer toda a diferença para um controle preciso das finanças.

Trabalhe com Indicadores

Outro aspecto que produz grande diferença na gestão financeira é a forma de controle adotada. Por se tratarem de dados complexos, o ideal é definir alguns indicadores que produzam uma visão consolidada dos aspectos mais críticos e que possam nortear a tomada de decisões.

Sendo assim, indicadores são um ótimo caminho, devido à sua formulação, ao mesmo tempo concisa e abrangente. A construção de dashboards, gráficos e relatórios oferece um caminho direto para que você avalie o desempenho financeiro do negócio de forma ágil e estruturada.

Mantenha Sua Equipe Informada

Um aspecto subestimado por muitos gestores é a divulgação das informações financeiras do negócio. As pessoas precisam conhecer os números, caso você deseje alguma reação por parte delas. Como cobrar algo à mais mantendo-as no escuro?

Obviamente que você não abrirá todas as informações estratégicas, mas é essencial dar a cada indivíduo a chance de conhecer o lugar onde trabalha e a situação em que se encontra. Usado da forma certa esse é um recurso capaz de gerar o tipo de mobilização genuína, que ergue qualquer empresa.

Foque nos Fundamentos

Por fim, nossa dica mais básica é que você jamais descuide dos fundamentos da gestão financeira. Sua organização precisa conhecer e aplicar no dia a dia cada um dos fatores essenciais a uma visão ampla dos diferentes fluxos do dinheiro.

Conceitos como contas a pagar e a receber, fluxo de caixa e conciliação bancária precisam ser dominados e estar embasados em processos consistentes. Cumprir o que é elementaré o primeiro passo para cumprir seus objetivos de negócio.

A Gestão Financeira e a Sobrevivência do Negócio

A gestão financeira é uma das partes vitais da empresa. Não importa o segmento, o porte ou o estágio organizacional. Entender a forma como o capital gira é a forma mais básica de gestão.

Sendo assim, não meça esforços para obter processos, recursos tecnológicos e pessoas capazes de entregar os melhores resultados em termos de eficiência. Não se trata de um custo, mas de um investimento capaz de conduzir seu negócio aos cenários de maior rentabilidade possível.

Comece pelos fundamentos, utilize estratégias arrojadas e desenvolva sua estrutura conforme os objetivos organizacionais. Lembre-se que os melhores indicadores da saúde do seu negócio são medidos em reais.

Compartilhe nas redes sociais:

        

0 Comentários

Deixe o seu comentário!